Rodellus Music Fest #3

Na publicação de hoje vamos começar a aprofundar o vosso conhecimento sobre o festival, falando-vos de mais 5 bandas/projetos que o integram, são elas(es): Killimanjaro, Voxels, Lasers, Daily Miscomceptions e o Coelho Radioativo. 


Killimanjaro


Os Killimanjaro são uma banda fundada a 16 de abril de 2011 no distrito de Barcelos, dando ainda mais nome à cidade que mais e melhores projetos musicais tem criado ao longo do tempo. São compostos por três amigos, José Gomes na guitarra e voz, Luís Masquete no baixo e Joni Dores na bateria. 


Descrevem-se como sendo "búfalos a galope, sem destino algum, apenas o de estremecer aqueles por quem passam. Só lhes interessa o palco, como a savana onde o búfalo se alimenta, para continuar a galopar." Com esta descrição é de esperar que guiem por um género músical mais pessado, o que de facto é verdade, são uma banda de heavy/stoner rock. Mantêm uma ligação próxima com a sua discográfica, Lovers & Lollypops.







Voxels


Voxels, projeto composto por Pedro Chamorra e Pedro Pinto há 7 anos, que até à data nunca se tinham conhecido, mas que por intermédio de amigos são apresentados em 2008. Após começarem a sair juntos, rapidamente se apercebem que têm gostos e ideologias musicais muito semelhantes, e então, decidem juntar esforços e criar um projeto musical.





Voxels têm uma sonoridade que se foca mais no dance pop/house, e para tal usam caixas de ritmos da Roland, os baixos de sintetizadores Moog e os samples degradados de discos obscuros há muito esquecidos pela geração anterior, juntando tudo de forma muito cuidada e percursionista. Trabalharam já com diversas editoras ao longo do tempo de forma a lançar as suas músicas, passando pela Enchufada, a Cómeme, a Top Billin a NightRunners, a Freima, a Con+ainer e a NOS discos. No seu currículo contam já com 4 EPs, assim como com o LP Bachelor House.

Soundcloud: (
https://soundcloud.com/voxels/)
Facebook: (https://www.facebook.com/thevoxels/timeline)






Lasers



João Lobato, mais conhecido como Lasers, começou a fazer música desde muito jovem usando programas baseados em loops, para fazer pequenas brincadeiras que acabariam por se tornar nos primeiros passos até se definir totalmente como músico. Durante a faculdade, um dos momentos que considera fundamental para o seu percurso artístico, estudou música electrónica e produção electrónica o que o levou a interagir com muitas pessoas também ligadas ao mundo da música.



Nesta altura já levava a música de forma mais séria, mas foi apenas quando se mudou para a Holanda, no programa de Erasmus, que estruturou o conceito e se definiu como Lasers. O seu género musical é principalmente a electrónica/beat maker, usando sempre muitos samples. Já lançou um EP homónimo e muito provavelmente irá lançar outro EP brevemente.

Soundcloud: (https://soundcloud.com/lasers/)
Facebook: (
https://www.facebook.com/lasersounds/timeline)




Daily Misconception




Em 2002 João Santos inicia oficialmente o seu percurso discográfico com o lançamento do seu primeiro EP, True Projects, através do seu projeto Daily Misconception

Daily Misconceptions, projeto criado em Lisboa, mas actualmente localizado no Porto, tem o que podemos chamar de um curriculum com um conteúdo muito apelativo: remix de Gobi Bear, Norton, Stereoboy, Lasers, 4 EPs e algumas compilações, trabalhando com companhias discográficas como ZigurArtists, Mimi Records e Essay Collective

Defini-se musicalmente como dreamy glitch pop/sweet electronic, nas criticas à sua musica é frequentemente dito que consegue tornar o pop em algo experimental e bastante ambiental, coisas que em norma não se juntam. Quase que podemos tecer o comentário que Daily Misconception é algo semelhante a um Noiserv muito mais experimental, ambiental e sem letra nas suas melodias. 

Soundcloud: (https://soundcloud.com/dailymisconceptions)
Bandcamp: (http://music.dailymisconceptions.net/)
Facebook: (https://www.facebook.com/dailymisconceptions/timeline)






Coelho Radioativo


Coelho Radioativo é um projeto do aveirense João Sarnadas, criado em 2008. Conta já com 3 EPs e dois LPs um dos quais lançado em dezembro do ano passado. O processo criativo de João Sarnadas passa, como ele indica, por criar canções durante a noite de forma a estas adquirirem o peso do dia e gravá-las de manha para serem acompanhadas pela frescura da noite. Com a sua música somos transportados para um lugar de reflexão e introspeção, onde é possível sentir a melancolia das suas melodias a invadir os pensamentos. 



Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.