Artigos Glass Journal

|Concert Review|

Travo - Juno Café


Na passada sexta-feira, foi batido o recorde de audiência no Juno Café. Noite Branca em Braga e os bracarenses Travo no Juno
Formados há pouco mais de um ano, com um rock psicadélico que foge ao que já existe, estes 5 rapazes arrasaram a cave do Juno como nunca ninguém o tinha feito.
De camisa desapertada, sorriso gigante e animação contagiosa, Gonçalo Araújo, o vocalista, deu a festa que o público precisava.

Este concerto foi especial não só por estar recheado de estreias, mas também pela diversidade de faixas etárias que estavam a assistir.



Sensivelmente a meio do concerto, apresentaram um tema novo chamado Casaco Amarelo, onde brilha o frenético teclado de Pedro Couto, um baixo presente, que assegura a harmonia, de David Ferreira e Gonçalo Ferreira na guitarra elétrica.

Responsável pela guitarra elétrica e por solos que precisam de ser ouvidos com atenção, G.Ferreira não fica só pelas cordas, uma vez que protagoniza um momento no microfone, no início de uma nova música, apresentada pela primeira vez no Juno.



O culminar do concerto, como sempre, é dado por Nuno Gonçalves que se apodera da bateria como se fossem um só. 
Um solo enérgico, variado a nível de dinâmicas, que não pode ser ignorado por aqueles que o escutam.
"Pizarro" foi a última música. Muito desejada pelos fãs, mas não tanto pela vizinhança que quase ditou o fim do concerto.

Estes jovens estarão presentes em mais locais de Braga. Não os percam de vista.

Textos: Inês Pereira e Carolina Bravo

Fotografia: Inês Pereira (https://www.flickr.com/photos/ineseaside/)

 


Sem comentários:

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Com tecnologia do Blogger.