Artigos Glass Journal

|5 Things To See In BLACK BASS|





17 de novembro será o dia de arranque da edição deste ano do Black Bass - Évora Fest, um animado festival realizado pela mão da Pointlist em Évora. Os passes gerais podem ser adquiridos carregando no seguinte link. De entre o leque de festividades, destacamos 5 concertos que não podem mesmo perder.





QUELLE DEAD GAZELLE


Os lisboetas Quelle Dead Gazelle chegam a Évora já com bastante nome, fruto das música e do EP que lançaram nos últimos anos e que culminou no lançamento de Maus Lençóis, produzido pela banda e por Makoto Yagyu e Fábio Jevelim, figuras reconhecidas do panorama musical alternativo português. Em baixo, pode ser ouvido o streaming da totalidade do novo álbum




THE MIAMI FLU


The Miami Flu surge como um novo projeto musical de Pedro Ledo e Tiago Sales, que fizeram uma pausa na sua antiga banda Lululemon. A linha musical dos Miami Flu segue uma lógica que varia entre o psicadelismo dos anos 60, 70 e o imaginário dos jogos de consolas com que muitos de nós cresceram a jogar. É muito fácil sermos transportados para um universo pixelarizado e cheio de nostalgia.





THE BLACK WIZARDS


Com muito fuzz chegam os The Black Wizards ao Black Bass. Neste concerto deverão celebrar o 1º aniversário de Lake Of Fire, álbum que editaram no ano passado e que os transportou para um cenário maior na cena musical portuguesa, no qual o seu blues progressivo e aguerrido é visto com bons olhos.




ALEK REIN 


Alek Rein é um projeto recente e resulta de uma personagem criada por Alexandre Rendeiro. Esperam-se os normais abanares de cabeça e os saltos de felicidade em momentos mais intensos do rock alternativo de Alek Rein, mas também se esperam momentos de maior calma e introspeção daquele que, pelo menos para nós, se parece um pouco com um Kurt Vile à portuguesa.




FUGLY

À imagem do que já vimos no Indie Music Fest, espera-se um concerto de grande entretenimento dos Fugly. Esta banda punk-rock que veio dar mais consistência à cena punk portuguesa é capaz de entreter qualquer público e de preencher à combinação mais extravagante de géneros, como os próprios indicam no seu facebook: "Fugly é rock, é feedbacks, é proto-pizza e banana-punk, rock-lobster e tartarugas ninja".



+ EXTRA:
Nós sabemos que dissemos que eram 5 coisas que deviam ver neste Black Bass, mas o festival não é preenchido só com concertos. Nesta edição, Edu Matracas está encarregue de apresentar uns bonitos documentários (como o do teaser abaixo) neste também bonito festival, aumentando a dinâmica e o caráter interessante deste Black Bass - Évora Fest de 2016.






Sem comentários:

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Com tecnologia do Blogger.