Artigos Glass Journal

Milhões de Festa - Dia 20


Em 2017 o Milhões de Festa, o eclético festival barcelense, celebrou um redondo número de edições. À 10ª edição, foi a vez da nossa equipa seguir viagem até Barcelos e entrar num mundo místico de descoberta musical. Quinta-feira, dia 20, marcou o início das festas, em modo warm-up, e aqui está o apanhado desse mesmo dia.

Foi com Cigarra & BirdzZie que começamos esta edição. O seu som é um espelho da simbiose das suas origens às quais se junta a base eletrónica. Ela é Cigarra, é de São Paulo. Ele é BirdzZie, produtor português de vida nómada. O resultado é um tropicalismo eletrónico de encher o olho e de aquecer as parcas almas que se iam juntando, de forma tímida, no Palco Milhões.

Com a Favela Discos a dar música aos momentos de troca de bandas no Palco Milhões fomos esperando a banda que se seguia e com bastante curiosidade, não fossem estes os Stone Dead. São daquelas bandas entre o rock e o punk e fazem-no à portuguesa. Good Boys foi editado este ano e é o álbum de estreia (figura na nossa lista de melhores do ano - ver aqui), estando a dar algum hype a estes jovens que se inundam em riffs orelhudos e que dão um concerto explosivo.

Rizan Said

Ele autointitula-se o "rei dos teclados". O interesse estava ganho. Rizan Said vem da Síria e enche este Palco Milhões de uma hipnotizante e tropicalesca eletrónica durante mais de 1 hora que acima de tudo é dançável e festiva. Felizmente, a alegria da música não reflete a desgraça humanitária no seu país e durante estes momentos, foi colocando a miséria dos seus vizinhos de parte que se pôde fazer a festa.

Seguimos de Rizan Said para o maior nome desta noite em modo warm-up. Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs, não aqui nenhuma repetição desnecessária. O nome reflete a densidade e arrastamento da sua música. O domínio da plateia é imediato, a explosão sente-se e reflete-se em todas as partes dos nossos corpos e os olhos estão dedicados à performance do frontman desta banda britânica que pode levar a comparações com o som destrutivo dos Death Grips e a presença em palco do seu líder MC Ride. Só por aí se diz o impacto que este concerto teve em cada um dos que estiveram atentos ao fim desta primeira noite. 
Ultrapassado este abalo, foi altura de subir recinto acima, voltar ao campismo e esperar por mais um dia deste Milhões de Festa, desta feita, um dia em cheio, com Palco Piscina a desbravar caminho pela tarde.



Texto: Eduardo Antunes

Fotografia: Francisco Morais Soares (https://www.behance.net/franciscomsdotcom)

Sem comentários:

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Com tecnologia do Blogger.