Artigos Glass Journal

Milhões de Festa - Primeiro Dia


2018 foi ano de mudanças para o Milhões de Festa, o eclético festival barcelense. Sob um mote de quebrar tradições, a festa milionária passou de julho para o início de setembro, celebrando-se de 6 a 9 desse mês.


O primeiro dia ou para alguns o dia 0 do festival que teve direito a entrada gratuita arrancou com o já habitual concerto dos Ensemble Insano, desta feita no centro da cidade de Barcelos, apesar de o slogan deste ano ser "a tradição já não é o que era." A banda mais uma vez deu as boas vindas a um dos festivais mais aguardados anualmente. Meia hora depois abria o Palco Taina para uma noite inteiramente dedicada e da responsabilidade da Favela Discos. No Palco Principal a banda portuguesa da casa, Indignu encarregava-se de abrir as hostilidades com um concerto calmo para o pouco público que já se encontrava dentro do recinto. 

700 Bliss

700 Bliss foi o projeto que se seguiu, composto pela já conhecida Moor Mother – que se fez apresentar a solo na edição do ano transato -, que desta vez tinha ao seu lado a DJ Haram. Esta última deu início ao concerto com uma espécie de DJ set a rodear as fileiras do hip-hop enquanto Moor Mother pedia para que o público não se acanhasse e que se aproximasse cada vez mais perto do palco onde, entretanto, acabou por o agarrar pelo colarinho da forma mais simpática possível e nos presenteou faixas do primeiro e único EP da dupla intitulado "Spa 700". Foi um concerto envolto em distorção sonora e experimentalismo acompanhado pela lírica crua e real de Moor Mother que já é conhecida por isso mesmo. Um grande pontapé de saída para o mote de artistas internacionais que iriam abalar as margens do Rio Cavado durante os 4 dias. 

Aerobica

Neste dia o Palco Lovers encontrava-se inativo, portanto o público decidiu esperar pela próxima atuação à frente do palco principal enquanto a Favela Discos na parte de cima – Palco Taina - provocava alguns pés de dança aos mais curiosos ou até simplesmente a quem parava no Taina para aproveitar para jantar. Os The Mauskovic Dance Band são holandeses com influências provenientes do afro disco e foram os homens da noite. Protagonizaram um dos momentos mais eufóricos a níveis de dança com os seus enormes temas quentes embrulhados em ritmos africanos, juntamente com algum psicadelismo sonoro completamente dançável. Um autêntico festão que se fez sentir no Palco Milhões ao som destes 6 elementos. O dia inicial deste festival terminava então com a Aerobica onde algumas caras conhecidas do mundo da rádio e da música como Nuno Dias ou Tomás Wallenstein fizeram vibrar os festivaleiros num formato DJ set com malhas que foram desde do mundo do hip-hop até ao techno.






Texto: Valley Rosário

Fotografia: Francisco Morais Soares (https://www.behance.net/franciscomsdotcom)

Sem comentários:

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Com tecnologia do Blogger.